sexta-feira, 28 de março de 2008

Declaração da Cibéria

ET? Cibertecário? Cabeça Dura? Em qualquer caso, um verdadeiro peso pesado...


Durante o Congresso da BAD nos Açores, e na sequência da animada sessão sobre blogs profissionais a que assisti e em que participei, pensei que talvez tivesse chegado o tempo de criar e manter o meu próprio blog, e não apenas colaborar, de forma muito reduzida e esporádica, no A Informação (para o qual fui generosamente convidado pelo Paulo Sousa) e no Sphere (a que me associei a convite da Maria Manuel Borges).

No entanto, esta boa intenção demorou um ano a concretizar-se. É que, apesar de ter desde logo criado e “baptizado” este blog, só agora ele verdadeiramente se inicia. Neste intervalo, acabei por criar outro blog, os Andarilhos do Monte Largo, onde registo (ainda que com muitos interregnos e atrasos), as caminhadas e viagens que faço com grande prazer.

Este blog será o meu “blog profissional”, onde registarei, comentarei e reflectirei sobre os temas e acontecimentos directa ou indirectamente relacionados com a minha actividade profissional. Se o blog Andarilhos é sobre lazer, este Cibertecário é sobre trabalho. Pelo menos é essa a intenção… mas a ver vamos!

Outra boa intenção, que espero que não vá parar também ao inferno, é de manter alguma regularidade na escrita deste blog, realizando mais de um post por mês (e já agora, escrevendo posts mais curtos, técnica que manifestamente ainda não domino).

Termino esta Declaração de (boas) intenções com uma explicação sobre o título e sub-título do blog. Em 1995, apresentei uma comunicação, num Seminário organizado pela Universidade do Minho, intitulada “Bibliotecas virtuais e cibertecários: o futuro já começou”. Essa terá sido uma das primeiras utilizações deste termo “inventado” para designar os bibliotecários do maravilhoso mundo novo que então constituía a Internet e o ciberespaço.

O Pina Falcão, então como hoje presidente da BAD, presente na sessão em representação da Associação, “nomeou-me” logo ali como o primeiro cibertecário português. Aproveito agora esse baptismo amigo, assumindo a designação neste blog.

Quanto ao 0.2… Num tempo em que tudo e todos querem ser e parecer 2.0 (too much hype…), talvez seja útil ter a humildade de reconhecer que, depois de 0.1 em 1995, sou apenas 0.2 em 2008, um bibliotecário emigrante no ciberespaço, e não um "nativo" cibertecário.


Bibliotecário 2.0 ou Cibertecário 0.0000002?


Finalmente, o “em volta da minha profissão” é uma glosa, como uma pequena homenagem, a Alexandre Vieira (1880-1973), interessante mas desconhecida figura do século XX português, operário gráfico, director de A Batalha e colaborador de mais uma dezena de outros jornais, autor de várias obras sobre a história do movimento sindical em Portugal, uma das quais, publicada em 1950, com o título “Em volta da minha profissão”.

1 comentário:

Paulo Sousa disse...

Boa tarde Dr. Eloy,

Apesar de ser bastante recente, já visitei por diversas vezes este blogue e li quase todos os posts.

É, sem dúvida alguma, uma lufada de ar fresco no contexto da blogosfera nacional, quer pelo valor acrescentado de ser administrado por um profissional com uma experiência muito rica no domínio das bibliotecas universitárias, dos repositórios institucionais e do Acesso Livre, com reflexo directo na qualidade da informação veiculada, quer por ser um “peso pesado” da nossa classe profissional, como simbolicamente foram baptizados no painel realizado no Congresso da BAD, nos Açores, em 2007.

Estou certo que esta “ilha de informação digital” será descoberta por bastantes viajantes do “espaço de fluxo”, nomeadamente pelos profissionais da informação que de algum modo estão atentos às boas fontes de informação e que delas se socorrem para adquirir novas competências, quer na tomada de conhecimento das últimas novidades sobre a área, quer para aprender com a experiência vivenciada e reflectida nos posts do blogue.

Espero que o Cibertecário 0.2 tenha uma vida longa e cheia de vitalidade.

Um grande abraço,
Paulo Sousa

 
Creative Commons License
Cibertecário 0.2 by Eloy Rodrigues is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Partilha nos termos da mesma Licença 2.5 Portugal License.